Noticias Novo Portal Noticias Novo Portal

Retornar para página inteira

Notícia

Segurança Pública
MPRJ apresenta ao Governo do Estado propostas para reduzir a letalidade policial
Publicado em 21/06/2022 17:54 - Atualizado em 21/06/2022 17:54

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) encaminhou, no dia 15 de junho, ao governo fluminense um conjunto de propostas que possam contribuir para o Plano Estadual de Redução da Letalidade Policial.  As proposições foram encaminhadas pelo procurador-geral de Justiça, Luciano Mattos, ao Instituto de Segurança Pública (ISP), em atendimento a decisão de Edson Fachin, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), que, nos autos da ADPF nº 635, exigiu a participação do MPRJ, da Ordem dos Advogados do Brasil e da Defensoria Pública do Rio na formulação de um plano do governo estadual para a redução das mortes em operações policiais.

O documento foi elaborado pelo Grupo Temático Temporário (GTT) – Operações Policiais (ADPF 635-STF), criado por Luciano Mattos em abril de 2021 para promover, em todo o Estado do Rio, ações estratégicas e coordenadas para atender às determinações para redução da letalidade e da violência policial.

Na manifestação encaminhada ao ISP, o MPRJ destaca a importância de não se discutir os termos do Plano de Redução da Letalidade dissociado do Plano Estadual de Segurança Pública e da atuação do Conselho Estadual de Segurança Pública.  “A questão central não parece ser apenas analisar como as ações policiais são realizadas nesses territórios, mas, sobretudo, a avaliação da própria escolha destas como o principal instrumento da política de segurança pública nessas áreas.”, diz o documento, referindo-se a territórios ocupados pelo crime organizado violento, com grande densidade demográfica e com riscos da ocorrência de mortes de civis e agentes policiais.

Nas proposições, o MPRJ defende que deve haver deslocamento e ampliação das discussões em torno da redução da letalidade policial, para que perpassem os termos do Plano de Segurança, a atuação do Conselho de Segurança do Estado do Rio de Janeiro e, por consequência, a necessidade de monitoramento e avaliação das políticas de segurança pública.

Entre outras propostas, o MPRJ sugere que toda ação policial que tenha resultado morte ou lesão, independentemente da investigação criminal, seja objeto de análise interna do cumprimento dos protocolos operacionais e demais normas e procedimentos de cada instituição, com registro individualizado e produção de relatórios conclusivos, que devem ser remetidos trimestralmente ao Conselho Estadual de Segurança Pública e Defesa Social, ao Ministério Público, à Defensoria Pública e à Ordem dos Advogados do Brasil.

O documento também propõe alterações para o aperfeiçoamento do Decreto Estadual nº 47.802/2022, que estabelece o plano estadual de redução de letalidade decorrente de intervenção policial.

Para ler as propostas na íntegra, acesse a Manifestação do MPRJ.

Por MPRJ

defensoria pública
pgj
oab
stf
propostas
luciano mattos
letalidade policial
adpf 635
edson fachin
governo do estado do rio de janeiro
manifestação do mprj nos autos da adpf 635
VISUALIZAÇÕES AINDA NÃO CONTABILIZADAS
*Fonte: Google Analytics
(Dados coletados diariamente)
Compartilhar