Noticias Novo Portal Noticias Novo Portal

Retornar para página inteira

Notícia

Idoso e Pessoa c/Deficiência
Rio de Janeiro
MPRJ discute os desafios da gestão de cuidados continuados a idosos
Publicado em 13/02/2020 14:56 - Atualizado em 13/02/2020 14:56

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do seu Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Proteção ao Idoso e à Pessoa com Deficiência, realizou, nesta sexta-feira (07/02), o evento “Experiências Exitosas e Desafios da Gestão de uma Instituição de Longa Permanência para Idoso (ILPI)”. O encontro discutiu os desafios e soluções relacionados à gestão e cuidados continuados a idosos, por meio de ações gerontológicas resolutivas.

A mesa de abertura contou com a presença do promotor de justiça Luiz Cláudio Carvalho de Almeida e do Técnico Pericial do GATE IEDS/MPRJ, Romulo Delvalle, também integrante do grupo internacional Tríplice Aliança, que luta para a não contenção da pessoa idosa. “A experiência da cidade de Trieste tem sido vista como um modelo internacional de gestão de instituições de longa permanência para idosos. É urgente para o Ministério Público poder se preparar para ser um dos atores que procuram a transformação social nessa área”, pontuou Luiz Cláudio.

A primeira palestra foi ministrada pelo enfermeiro e gestor da qualidade assistencial e de cuidados em instituições de longa permanência e unidades de recuperação pós-hospitalar do 1º Distrito Sanitário de Trieste (Itália), Fabio Cimador, que trouxe a perspectiva italiana sobre o serviço prestado em ILPIS. Após, o gestor de uma ILPI em Trieste Fabio Balde teceu comentários sobre sua experiência no setor. 

Em seguida, a geriatra, Celeste Maria Thomas Campos, apresentou as experiências vivenciadas na Vila Vecchia, uma instituição para idosos que acredita em um processo de envelhecimento humanizado.

O geriatra, Virgilio Garcia, levou para o debate a questão da gestão dos cuidados em saúde nas ILPIs, a partir da relação com a família e cuidados continuados. “É importante que esses profissionais sejam ancorados na gerontologia, calcados na técnica e em evidências cientificas, para que possamos trazer para todo o núcleo social a relevância desse cenário”, afirmou Garcia.  Por fim, a sócia fundadora da GERO 360 e pesquisadora em envelhecimento, Ana Paula Miranda, discorreu sobre os desafios na gestão de uma ILPI.

Os debates contaram ainda com a mediação de Sandra Rabello, da UNATI/UERJ. 

212 VISUALIZAÇÕES*
*Fonte: Google Analytics
(Dados coletados diariamente)
Compartilhar